Já Assistimos: A Cor Que Caiu do Espaço (2019)

 


    Após um estranho meteorito com uma cor única cair próximo à sua casa, Nathan e sua família acabam se envolvendo numa sucessão de fatos que vão pôr à prova a sanidade de cada um.


** ANÁLISE SEM SPOILERS **

 

    A Cor Que Caiu do Espaço, ou Color Out of Space no original, é um longa-metragem baseado num conto escrito por H.P. Lovecraft, um dos maiores nomes na literatura de horror e ficção científica. Lovecraft também é considerado o “pai” do chamado “Horror Cósmico”, que seriam histórias nas quais o medo vem do desconhecido, elementos além da nossa compreensão que colocam o ser humano como uma pequena criatura no vasto universo do qual mal sabemos algo.

    Enquanto suas histórias fascinantes e únicas conquistaram o mundo, esta adaptação de um dos seus contos não agradou tanto este casal que vos escreve.

    A trama do filme é interessante e curiosa por si só: um meteorito de coloração peculiar, que parece ser uma espécie de ser vivo, cai do céu e a radiação emanada pelo mesmo, representada por raios de luzes brilhantes, começa a modificar o comportamento dos membros da família e até causam modificações corporais.


    Esse plot interessante não é mérito do filme, mas sim da própria história já existente na qual o filme se baseia e nem sequer o longa apresenta os fatos e constrói os personagens de forma consistente e decente.

    Temos vários personagens na obra que não fazem a menor diferença na narrativa e há uma péssima condução de atuação por parte do diretor em que vários momentos deixa os atores irem do inexpressivo ao caricato em poucos minutos.

    Esse foi um filme que durante todo o tempo em que o assisti tive a sensação de que faltava algo nele. Melhor conexão entre os fatos, melhor background para os personagens, agilizar alguns fatos que demoram muito para acontecer e, já em outros casos, desacelerar algumas coisas que estavam acontecendo rápido demais.

    Por falar em rapidez para contar a história, o terceiro ato desse filme é tenebroso. Apressado, sem nexo e que, particularmente falando, não conquista nem um pouco.

    Nicolas Cage tenta entregar um pai preocupado, que ama sua família, mas a direção não sabe como conduzi-lo a isso. Todo o histórico sobre o evidente problema com bebidas que ele tem é desperdiçado e poderia ter sido usado de forma mais proveitosa no longa.

    A Cor Que Caiu do Céu não é um filme necessariamente de todo o ruim, mas não é algo que vai ficar na sua memória algumas horas após sair da sala do cinema ou depois de ter desligado a televisão ou o player no seu celular ou tablet.

 

Plataforma onde assistimos: Google Filmes


Nota Cinema a Dois: Mediano

 

Confira o trailer:




    Por aqui, esperávamos um roteiro melhor trabalhado e melhor direção. E aí, já assistiu a A Cor Que Caiu do Espaço? Comenta aqui embaixo a sua opinião!

Comentários

Postagens mais visitadas