Já Assistimos: Corrente do Mal (2014)

 

    Em Corrente do Mal, acompanhamos Jay, uma adolescente comum, que passa a ser perseguida por entidades paranormais após ter relações sexuais.



** ANÁLISE COM SPOILERS ** 



    Corrente do Mal, ou It Follows no original, é um filme de horror sobrenatural psicológico estadunidense dirigido e escrito por David Robert Mitchell que foi lançado em 2014.

    Uma coisa que Amanda e eu já tínhamos percebido anteriormente, mas que nunca mencionamos numa resenha é que os filmes de horror da leva mais recente, que são bem recebidos pela crítica, tem uma característica em comum: são dirigidos e escritos pela mesma pessoa. Midsommar: O Mal Não Espera a Noite, Hereditário, O Farol, A Bruxa, Ao Cair da Noite, entre outros, são todos longas-metragens em que as funções de direção e roteirização são feitas pelo mesmo indivíduo. Possivelmente, isso implica em uma maior liberdade criativa ao realizador, não ficando tanto à mercê das vontades e ideias dos produtores do longa-metragem (que são aqueles que pagam, literalmente falando, pela produção do projeto).
    
    Em Corrente do Mal, acompanhamos uma narrativa cheia de metáforas e analogias a DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) que, à primeira vista, podem parecer algo bizarro, mas que por conta do controle de Mitchell da produção funcionam muito bem. Toda a questão envolvendo a perseguição por parte das entidades sobrenaturais é muito interessante, porque por mais que elas possam aparecer em qualquer lugar e a qualquer momento, não há necessidade de uma cena de correria frenética para nos deixar apreensivos. Os espíritos caminham calmamente atrás de suas vítimas que podem correr, pegar um carro, pegar um avião, etc, mas que sempre acabarão sendo encontradas pelas almas. Podemos dizer até que esse é um acerto da produção que optou por algo fugindo do tradicional terror adolescente cheio de momentos com gritaria e câmera balançando e escolheu um horror mais "requintado" que amedronta a partir de sua direção de arte com muitas escolhas de cores frias e sua trilha sonora impecável.


    Numa certa cena, após a primeira metade do filme, vemos os personagens tentando ajudar Jay, estrelada por Maika Monroe, e se refugiando numa praia. Temos uma esperança momentânea de que tudo vai ficar bem por alguns minutos que é quebrada rapidamente com a chegada das entidades, que só podem ser vistas por aqueles que estão sendo perseguidos. Pela primeira vez em todo o filme temos um momento real de violência com uma personagem sendo morta e deixada caída no chão de uma forma brutal (apesar de ser uma cena linda quando levamos em conta aspectos técnicos).

    Devo dizer que Corrente do Mal é aquele filme em que nem todo mundo vai se apegar à protagonista. Eu, Petrus, por exemplo não me senti nem um pouco preocupado com a vida dela, só estava nervoso pelos amigos que estavam em volta e ajudando-a o tempo todo, principalmente Paul, interpretado por Keir Gilchrist (apesar de que em alguns momentos, ele toma atitudes idiotas que o vão colocar em perigo). 
    
    Corrente do Mal é um filme que tem uma impecável direção, roteirização, uso de câmeras e luzes. Com certeza é um dos longas que eu mais recomendaria aos amantes do horror que procuram por projetos mais recentes.



Plataforma onde assistimos: Google Filmes


Nota Cinema a Dois: Muito Bom


Confira o trailer:





    Por aqui o filme foi bastante aprovado pelo casal! E aí, já assistiu a Corrente do Mal? Conta aqui embaixo a sua opinião!

Comentários

Postagens mais visitadas