Já Assistimos: Suspiria (1977)

 


Suzy Bannion é uma jovem americana que sonha em ser bailarina. Com esse sonho em mente, ela viaja até a Alemanha para entrar no Tanz Dance Academy, uma prestigiosa instituição de dança. Pouco se passa desde sua chegada quando acontecimentos misteriosos e mortes brutais levam-na a crer que forças sobrenaturais estão controlando a escola.

 

** ANÁLISE COM SPOILERS **

 

    Suspiria, palavra italiana para “suspiro”, é um filme de mesma nacionalidade do gênero horror sobrenatural dirigido pelo mestre Dario Argento que foi lançado em 1977. 

    Este longa-metragem é um dos grandes clássicos do horror da década de 1970 e permanece até hoje como um marco no cinema por toda técnica envolvida na direção e pela sua violência. O uso de cores fortes, jogos de câmera e planos singulares chamam a atenção. Outra coisa curiosa é o fato de que o áudio do filme não foi gravado propriamente, mas sim dublado, acrescentando as vozes dos atores e atrizes na pós-produção, o que causa um estranhamento e leve desconforto durante todo o filme porque, a princípio, as falas parecem dessincronizadas. 

    O uso de cores anteriormente mencionado faz com que a película seja um prato cheio para os amantes de direção de arte e é também um dos responsáveis por Suspiria ser lembrado até hoje. É uma obra fortemente estética com um roteiro simples e atuações também medianas.


    Mas isso não quer dizer que seja um filme mediano como um todo, longe disso. A premissa é algo bastante curioso: uma escola de balé que é controlada por forças sobrenaturais vindas de uma bruxa de centenas de anos. A questão é: o longa foca mais no aspecto de desconfiança que o cineasta quer que a gente sinta sobre o que está rolando naquele lugar do que na trama em si. 

    Tudo sobre a mitologia das bruxas é bem raso. Por mais que o filme passe quase que por inteiro plantando a ideia em nossas mentes de que tem algo paranormal na instituição, tudo que sabemos realmente sobre as bruxas do universo criado pelo diretor é mencionado somente no meio do terceiro ato (parte final) por um personagem que não tem relevância alguma na trama e de forma rápida. Não dá para sentir tanto peso e tensão quanto poderia ter sido se as informações sobre as vilãs fossem desenvolvidas aos poucos e durante toda a narrativa. 

    Pode parecer que com essas críticas eu, Petrus, não tenha gostado tanto de Suspiria, mas na realidade gostei e muito. Mesmo já tendo spoilers sobre o final do filme, me peguei curioso em vários momentos e impressionado com a direção. No futuro farei uma resenha sobre o remake lançado em 2018, dirigido por Luca Guadagnino e estrelado por Dakota Johnson e Tilda Swinton que também é muito bom. 


Plataforma onde assistimos: Google Filmes



Nota Cinema a Dois: Muito Bom



Confira o trailer:




    Por aqui o filme foi aprovado pelo casal! E aí, já assistiu a Suspiria? Conta para a gente a sua opinião!

Comentários

Postagens mais visitadas