Já Assistimos: Como Eu Era Antes de Você (2016)

 


    A jovem e peculiar Louisa Clark transita de emprego em emprego para ajudar a sustentar sua família. No entanto, sua atitude alegre é testada quando se torna cuidadora de Will Traynor.



** ANÁLISE COM SPOILERS **



    Como Eu Era Antes de Você ou Me Before You, no título original, é um filme de romance e drama baseado no livro homônimo da escritora Jojo Moyes. Eu já havia visto o filme anteriormente e essa foi a primeira vez em que Petrus assistiu (ele é péssimo para assistir filmes de romance). Lançado em 2016 sob a direção de Thea Sharrock, o longa vai além do romance ao nos fazer refletir sobre algumas questões importantes: livre arbítrio e deficiência física, por exemplo. 

    Quando vemos Louisa Clark ou Lou, interpretada por Emilia Clarke, pela primeira vez, nós notamos suas roupas peculiares e seu espírito bondoso. Ao contrário de Will Traynor, interpretado por Sam Claffin, que é um homem sarcástico e fechado devido a um acidente de moto que o deixou tetraplégico. Os dois cruzam seus caminhos quando ela, vai à procura de emprego e é contratada pela mãe de Will para cuidar dele. 

    Sua missão é ser alegre, agradável e fazê-lo companhia. Os dois são totais opostos, ela é pobre mas tem o mundo a seu alcance, e ele é rico, mas depende de todos para tudo. E é bem óbvio, caro leitor, que os dois se apaixonariam. 

    Porém, Lou já tem um namorado, Patrick, papel de Matthew Lewis (isso mesmo, o Neville de Harry Potter), um jovem viciado em vida fitness; que não dá muito ouvidos à sua namorada. Com o passar das cenas, Will e Lou ficam cada vez mais próximos, até que precisam confrontar seus sentimentos. Ela quer fazê-lo feliz e ele se sente triste e nem se vê como um homem completo desde o seu acidente. Esse sentimento é o que o faz tomar a decisão de se submeter a uma eutanásia (sucídio assistido).



    Foi aqui que Petrus e eu debatemos diversas coisas apresentadas na trama (#polêmica). Todas as vezes que vi alguém comentando sobre Como Eu Era Antes de Você, ninguém, absolutamente ninguém, comenta o fato de que Lou traiu o namorado. E caros leitores, não importa se ele não a ouvia, nada lhe dá o direito de ser babaca e trair alguém. Ele não era o melhor namorado do mundo, mas a apoiava e quando achou que estava errado foi lá e pediu desculpas. As pessoas esquecem com mais frequência do que deveriam esse erro dela. 

    Além disso, como deve ter sido para um cadeirante assistir a um filme em que o protagonista abre mão de sua vida porque segundo o mesmo, não é um homem completo? Onde foi parar todo o discurso que nós enquanto sociedade levantamos de que independentemente de qualquer deficiência, somos iguais? Pessoas com deficiência são menos humanas ou menos completas por conta de sua deficiência? Segundo Petrus, e eu concordo, Will foi um mimado que não soube lidar com as adversidades que a vida lhe impôs. Ele simplesmente preferiu a morte do que viver uma vida na cadeira de rodas. E lembrem-se que ele era rico, então não é como se ele fosse viver sua paralisia em meio a dificuldades financeiras como diversas pessoas fazem diariamente e ainda com um sorriso no rosto.

    Eu não sei vocês, caros leitores, apesar de gostar do filme, não dá para passar pano para essas situações.

   A cena final também foi bem criticada por Petrus. Ela perdeu um grande amor, mas no fim de tudo, foi como se a morte dele não tivesse tido importância diante da herança que ela recebeu. Era como se fosse uma mulher feliz por agora ser rica e que estava conhecendo Paris pela primeira vez. Nesse caso, prefiro interpretar que, por estar lendo uma carta póstuma, ela está sentindo gratidão e saudades por quem mudou sua vida. Afinal, as pessoas lidam com o luto de formas diferentes.

    O filme não traz nada de extraordinário em sua fórmula. Mas apesar disso, consegue encantar por conta das atuações cativantes e carismáticas dos atores principais. Particularmente é um filme que eu gosto por conta desse carisma existente e pelas reflexões que propõe, mesmo que sejam não-intencionais. 

    O longa tem seus erros e acertos, e se você for uma pessoa chorona sensível, provavelmente vai derramar algumas lágrimas no final. 

    O que você faria no lugar de Will?


Plataforma onde assistimos: Netflix


Nota Cinema a Dois: Mediano


Confira o trailer:



    Por aqui o filme teve algumas ressalvas! E aí, já assistiu a Como Eu Era Antes de Você? Conta aqui embaixo a sua opinião!

Comentários

Postagens mais visitadas