Já Assistimos: Doce Novembro (2001)

 



    Um namorado diferente a cada mês do ano. Uma importante lição antes de seguir em frente. É assim que Sara vive sua realidade. Já Nelson, é vidrado no trabalho e não larga o celular. Em novembro os dois passam a conviver. Será que eles sairão os mesmos desse encontro?


** ANÁLISE COM SPOILERS **


    Doce Novembro, ou Sweet November no original, é um filme que foi lançado em 2001 sob a direção de Pat O'Connor e é um remake do homônimo de 1968 (nunca vimos o original para poder comparar as duas obras). Romances são muito o meu guilty pleasure! Já Petrus não gosta tanto. E essa é a graça do nosso projeto, assistir filmes que se não fosse pelo outro não seriam vistos.

   A história é simples: Sara Deever, interpretada por Charlize Theron, uma mulher de bom coração, leva rapazes para seu apartamento por um mês com o objetivo de melhorá-los como pessoa. Mas por que um mês? Segundo a personagem, "é um tempo longo o suficiente para ser significativo e curto o bastante para não causar problemas". Nelson Moss, interpretado por Keanu Reeves, é um workaholic, uma pessoa viciada em trabalho.

    Ao conversarem por poucos minutos, logo após arruinar a renovação da carteira de motorista de Sara, ela decide que ele será o seu "projeto" de novembro. Obviamente, ele rejeita a proposta logo de cara, mas quando perde seu emprego e a namorada no mesmo dia, ele reconsidera. A partir de então, o casal passa a morar juntos e a forma dela ver a vida começa a mudá-lo. E aí os dois se apaixonam. 


    Com o desenrolar do filme, descobrimos que a razão dela estabelecer o limite de um mês para cada "projeto" é uma doença grave (clichê nº1). Ela não quer receber tratamento e não quer que Nelson a veja doente, ao ponto de mandá-lo embora da sua vida (o que você faria no lugar dela, leitor?). Nem mesmo conversar com o melhor amigo dela (clichê nº2, o amigo é gay) faz com que ele chegue em uma solução para mudá-la de ideia. E é assim que o filme acaba, sem um final feliz. 

  As atuações são bem ruinzinhas, Keanu Reeves parece claramente desconfortável em 80% do filme (acho que é a pior atuação dele que eu já vi) e Charlize Theron não se adequa à personagem. Relacionamentos são delicados, precisam ser desenvolvidos e o filme falha em criar uma conexão especial entre o casal. Tudo parece muito corrido e mesmo que o final seja triste, predomina o sentimento de "não há nada de diferente nessa história". 



Plataforma onde assistimos: Google Filmes


Nota Cinema a Dois: Ruim.


Confira o trailer:






    Por aqui achamos o filme bem ruinzinho. E aí, já assistiu a Doce Novembro? Comenta aqui embaixo a sua opinião!

Comentários

Postagens mais visitadas